Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Jaques Wagner sai na frente e diz que está no páreo para 2022

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Como esperado, o senador Jaques Wagner (PT-BA) moveu uma peça em direção a 2022 ao dizer que seu nome está “colocado” para a disputa presidencial pelo PT em entrevista à Rádio Bahia, na segunda, 30.

“Meu nome está posto, evidentemente está posto tanto na cena nacional como na cena estadual. Eu tenho essa responsabilidade, me lembro que você foi a primeira pessoa que me perguntou se eu seria candidato a prefeito. Eu falei: de jeito nenhum. Você me perguntou se eu seria candidato a governador e eu disse: vai depender exatamente se for para manter a unidade do grupo, eu colocarei meu nome. Para 2022, tem que esperar um pouco essa cena ir se arrumando, mas meu nome está colocado, vou conversar isso com Rui (Costa, governador da Bahia) e com o grupo”, afirmou ele a Mário Kertész, no Jornal da Bahia no Ar.

Sobre a necessidade de renovação do PT diante das novas demandas geracionais do eleitorado, o ex-governador da Bahia (2007-2014) disse que não se pode ficar refém de Lula.

“A gente não pode ficar refém. Eu sou amigo irmão do Lula, mas vou ficar refém dele a vida inteira? Não faz sentido. É a minha opinião sincera e parabéns aos jovens que participaram (das eleições) e ganharam”.

O nome do senador sempre foi citado pelo ex-presidente Lula como eventual candidato do PT a presidente, inclusive na eleição de 2018.

Tudo o que sabemos sobre:

Jaques WagnerPTBahiaeleição2022