Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Justiça do DF nega afastamento de Salles

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O juiz Márcio de França Moreira, da Justiça do Distrito Federal, negou nesta quarta-feira, 14, um pedido do Ministério Público Federal para afastar o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, por cometer “desestruturação dolosa” e esvaziamento de políticas ambientais em atos à frente da Pasta.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles Foto: Adriano Machado/ Reuters

O magistrado afirmou que “não há prova cabal de comportamento que comprometa o andamento e a instrução processual” e considerou não caber a “medida drástica de afastamento do exercício do cargo”. A ação foi movida após a declaração do ministro na reunião de 22 de abril em que Salles afirmou que o governo deveria aproveitar a pandemia para ir “passando a boiada” em regulamentos e normas ambientais.

O processo cita ações do ministro como a exoneração de servidores do Ibama que participaram de operação contra o garimpo e o esvaziamento do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). No início do mês o órgão aprovou mudanças no regimento ambiental que tiraram a proteção de regiões de manguezais e restingas. O chefe da Pasta tem sido criticado por tirar a representação da sociedade civil e enchido o Conselho de integrantes do governo.