Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Justiça eleitoral do RS vai decidir sobre acordo de Onyx por caixa 2

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Por decisão unânime da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal alcançada na noite de segunda, 17, a investigação de caixa 2 contra o ministro Onyx Lorenzoni (DEM-RS) deve ser enviada para a Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul. Com isso, o acordo de não persecução penal que o titular da Cidadania fechou com a Procuradoria-Geral da República deve ser enviado para homologação no juízo eleitoral estadual, o que a defesa do ministro tentou evitar.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, na coletiva desta terça

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, na coletiva desta terça Foto: Reprodução/TV BrasilGov

No acordo com o Ministério Público Federal, Onyx confessou ter recebido R$ 300 mil em doações não contabilizadas do grupo que controla a empresa JBS – R$ 100 mil nas eleições de 2012 e R$ 200 mil em 2014 – e se comprometendo a pagar multa de R$ 189,1 em troca do encerramento da investigação.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Onyx Lorenzonicaixa 2Justiça eleitoral