Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Justiça mantém absolvição de Haddad em ação de caixa 2

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Por unanimidade, a 7ª Câmara de Direito Público, do Tribunal de Justiça de São Paulo, manteve a sentença de primeira instância que absolveu o ex-prefeito da Capital Fernando Haddad (PT) da acusação de improbidade administrativa.

Foto: Hélvio Romero/Estadão

A ação, movida pelo Ministério Público do Estado, foi baseada na colaboração premiada de Ricardo Pessoa, ex-dirigente da empresa UTC Engenharia e delator na Operação Lava Jato. Pelos relatos, a companhia teria pago, a pedido do ex-tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, dívidas da campanha de Haddad, de 2012, com uma gráfica em troca de futuros benefícios.

Na decisão de segunda-feira, 20, tribunal entendeu que não havia sequer indicação de caminho probatório suficiente para a acusação de improbidade. Assim, entendeu pertinente, já em juízo preliminar, rejeitar a acusação.

No julgamento, a dupla de advogados que defende Haddad apontou a inviabilidade da acusação lastreada apenas em relato de colaborador premiado, sem elementos de corroboração suficientes.

Tudo o que sabemos sobre:

JustiçaFernando Haddadcaixa 2UTC