Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Justiça quebrou sigilo bancário de 8 deputados da Alerj

Equipe BR Político

O ex-deputado e agora senador, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), não é o único a ter suas movimentações financeiras investigadas. Segundo O Globo, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro autorizou, em 11 de abril, quebra dos sigilos bancário e fiscal de oito deputados da Alerj, incluindo do presidente da Assembleia, deputado André Ceciliano (PT-RJ).

Informações divulgadas em um relatório do fim do ano passado mostram que o Coaf identificou movimentações financeiras atípicas nas contas de 75 servidores e ex-servidores ligados a 22 deputados estaduais. No caso do presidente da Alerj, o órgão identificou uma movimentação financeira realizada por quatro assessores que somam R$ 49,3 milhões, entre 2016 e 2017. Nas contas do deputado Paulo Ramos (PDT-RJ), foram movimentados R$ 30,3 milhões no período, segundo o Coaf. O documento cita também o caso do deputado Márcio Pacheco (PSC-RJ) como sendo a terceira maior movimentação financeira do período, somando R$ 25,3 milhões. O relatório originou as ações do Ministério Público que investigam o caso de Flávio e de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz.