Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Lava Jato na pauta do STF

Equipe BR Político

Depois do polêmico julgamento da constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância, o Supremo Tribunal Federal deve julgar neste ano mais dois casos que impactam diretamente na Lava Jato e em demais operações de combate à corrupção. O primeiro caso já está marcado: na próxima quarta-feira, o plenário da Corte julga o mérito de duas liminares concedidas por ministros que sustaram investigações baseadas em relatórios do Coaf utilizados sem prévia autorização judicial.

A segunda é o pedido de suspeição de Sérgio Moro feito pela defesa de Lula, que deve ser analisado pela Segunda Turma do STF ainda em 2019, mas em data ainda não marcada.

Reportagem do Estadão a respeito da tendência da Corte nesses casos mostra que a Lava Jato, que já foi majoritária entre os ministros, sofreu abalo em sua credibilidade depois do vazamento de conversas entre procuradores e Moro na chamada Vaza Jato. Ouvido pelo jornal, o criminalista Davi Tangerino, da FGV, diz que o clima no STF reflete e alimenta a polarização política da sociedade. “Estamos num clima conflagrado no Brasil, onde tudo é binário. Se o habeas corpus for concedido, vai reforçar o discurso de Lula de perseguição política. Se for negado, vai acentuar o discurso anti-Lula, de que ele é culpado e teve uma condenação justa. Uma parcela expressiva da opinião pública ficará insatisfeita, seja qual for o resultado”, afirma.

Tudo o que sabemos sobre:

Lava JatoSTF