Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Lazer com fuzis semiautomáticos

Equipe BR Político

Portaria publicada pelo Exército no dia 12 regulamentaram o acesso de atiradores desportivos a armas de portes restritos, como os fuzis semiautomáticos, com apenas uma autodeclaração, e não mais com documentos emitidos por entidades de tiros, lembra O Globo. “Isso nos preocupa porque amplia o leque de pessoas que poderão ter acesso a armas de alto potencial de destruição como um fuzil. E acontece sob um pretexto de difícil comprovação, porque a maior parte das competições de tiro desportivo usa calibres menos potentes, como o 22. Não se usa calibres compatíveis com fuzis, por exemplo”, afirmou à publicação Bruno Langeani, do Instituto Sou da Paz. Procurado pela reportagem, o Exército diz que só obedece o que diz o decreto do presidente Jair Bolsonaro.

Tudo o que sabemos sobre:

semiautomáticosfuzisexército