Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Levantamento aponta 37 nomeados ‘só no papel’ pelo clã Bolsonaro

Equipe BR Político

Seguindo nas revelações sobre funcionários contratados para trabalhar nos gabinetes do clã Bolsonaro, o Globo mostrou nesta segunda-feira, 5, que dos 286 funcionários que o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos Flávio, Carlos e Eduardo contrataram nos últimos 28 anos, em pelo menos 37 casos há indícios de que os assessores não trabalhavam de fato nos cargos. Desses, 20 são investigados pelo Ministério Público Federal. Os 37 funcionários representam 13% do total de assessores já contratados pelos Bolsonaros desde 1991. Os dados integram o mapeamento feito pelo Globo em diários oficiais e com uso da Lei de Acesso à Informação sobre todos os assessores parlamentares nomeados pela família desde 1991.

Um cruzamento de informações mostrou que, ao menos, 102 possuem algum laço familiar ou parentesco entre si. Entre os investigados pelo MP e que possuem indícios de que não trabalharam nos cargos estão dez pessoas ligadas à família de Ana Cristina Siqueira Valle , ex-mulher de  Bolsonaro. Procurado, o Palácio do Planalto disse que não iria comentar o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:

clã Bolsonarofuncionáriospapel