Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Líder do MDB condena ‘crise artificial’ criada por Weintraub

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM), pediu que “radicalismos e paixões ideológicas” sejam deixados de lado no momento em que o ministro Abraham Weintraub se encarrega de criar mais um problema diplomático com a China. “É absurdo que, em plena tragédia sanitária, o Brasil ainda tenha que centrar esforços para contornar crises artificialmente criadas por manifestações descabidas e intempestivas”, escreveu o senador no Twitter nesta segunda, 6.

No fim de semana, Weintraub zombou dos chineses e insistiu na tese de que a propagação do coronavírus atende a interesses comerciais locais. Em resposta, a Embaixada da China chamou o ministro de racista e o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, cobrou uma resposta do governo brasileiro à publicação de Weintraub. Hoje, o titular do MEC renovou seu arsenal de zombaria e acusações, sugerindo que suas desculpas ao povo chinês sejam feitas em troca de respiradores para os hospitais universitários para combater o coronavírus.

O senador Eduardo Braga

O senador Eduardo Braga Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Tudo o que sabemos sobre:

ChinaEduardo BragaAbraham Weintraub