Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Líderes confiantes com votação da reforma em 2º turno

Equipe BR Político

Na Câmara, os líderes estão otimistas que a Casa deve finalizar esta semana a votação do segundo turno da reforma da Previdência, sem alterações ao que foi votado no primeiro turno e dentro do cronograma previsto pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O líder do MDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), acredita que seu partido irá entregar o mesmo número de votos pró-reforma que apresentou no primeiro turno – 34 – que representam a totalidade da bancada da legenda. “Estou confiante. Não houve mudanças. No MDB, vamos manter os 100%”, disse ao Broadcast Político. Havia um temor de que deputados pudessem sofrer pressão de suas bases parlamentares durante o recesso e mudar de ideia em relação à proposta nos últimos dias. Maia agendou oito sessões entre terça e quinta-feira para que o segundo turno possa ser concluído. Rossi acredita que a votação possa começar amanhã à noite e ser concluída na quarta-feira.

O líder do PP na Câmara, Arthur Lira (AL), também acredita que a votação deve acontecer sem surpresas em relação aos votos registrados no primeiro turno. A reforma da Previdência foi aprovada em primeiro turno pela Câmara em 10 de julho com 379 votos a favor e 131 contra. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição, ela precisa ser votada em dois turnos tanto na Câmara quanto no Senado com intervalo de cinco sessões entre uma votação e outra. Nesta segunda etapa, os deputados  poderão apenas apresentar destaques para suprimir trechos da proposta. Ainda assim, o governo está preocupado com eventuais modificações e quer garantir que os partidos aliados e os de centro não irão apresentar pedidos nesse sentido. Já a oposição promete apresentar destaques supressivos para que trechos sejam excluídos do texto já aprovado. O governo terá que garantir 308 votos, dos 513 deputados, para derrubá-los.