Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Lobby com transparência

Equipe BR Político

O Chile é o exemplo para o decreto que o governo irá editar com o objetivo de regulamentar o lobby no Brasil. O decreto em estudo prevê um sistema transparente e unificado de informações sobre reuniões e audiências marcadas para os gabinetes e palácios da União, com dados detalhados sobre o motivo, hora, local, participantes, quem está sendo representado e qual é o assunto tratado. Além de agregar as agendas, o sistema apresentará mecanismos de busca e filtragens específicas pelos nomes dos lobistas e pelas instituições representadas.

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, afirmou ao Estadão que a intenção é publicar o texto em até 30 dias. Nesta semana, ele vai se reunir com o presidente Jair Bolsonaro para discutir a versão final. “Estamos tentando amarrar um decreto com regras mais claras sobre o que é a representação de interesses”, afirmou. Segundo o ministro, se o agente público receber durante uma audiência um pedido para nomeação de cargo, por exemplo, ele deverá registrar a informação na agenda oficial. “Tem de ficar claro para a população quem influenciou nesta decisão.”

Tudo o que sabemos sobre:

lobbydecretotransparência