Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Lugar de criminoso é na cadeia’, diz Joice

Equipe BR Político

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), um dos mais recentes desafetos do governo do presidente Jair Bolsonaro, comentou as operações de busca e apreensão deflagradas pelo MP-RJ na quarta-feira, 17, que atingiram nomes ligados ao senador Flávio Bolsonaro, o filho “01” do presidente. “Só pra lembrar: As acusações sobre Flavio Bolsonaro não são da oposição, não são dos inimigos, não são da ‘nova esquerda’, não são dos ‘isentões’, não são dos que raciocinam além da subserviência, são do Ministério Público em atuação com a Polícia Federal…a lei é para todos!”, escreveu Hasselmann.

“A polícia começa a fazer o cerco em cima da gangue paga com dinheiro público para destruir reputações no submundo da internet. É só o começo. Lugar de criminoso é na cadeia”, continuou a deputada, que já foi líder do governo no Congresso, antes de deixar a base aliada do Planalto.

O MP-RJ investiga o senador por suposta prática de desvio de dinheiro público em seu antigo gabinete da Alerj, quando o “01′ era deputado estadual. Mesmo dizendo que não irá comentar as acusações contra o filho – “respondo por mim”, disse o presidente – Bolsonaro insinuou que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, estaria por trás de uma suposta “armação” contra Flávio. Anteriormente, Bolsonaro também havia dito que o governador usava parte da Polícia Civil do Estado para “destruir” sua família.