Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia, Alcolumbre, Toffoli e Aras: silêncio geral sobre Bolsonaro

Vera Magalhães

Já se passaram algumas horas desde que o presidente Jair Bolsonaro:

  1. saiu em carreata com carro oficial em apoio a manifestações contra o Congresso e o STF;
  2. deixou o isolamento que havia sido informado pela própria Presidência em razão de ter convivido com pelo menos seis pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus e ter sido submetido a novo teste;
  3. desceu a rampa do Planalto, pegou em objetos de simpatizantes, trocou cumprimento com eles com o dorso das mãos e ouviu gritos de “AI-5” e viu faixas de “Fora Maia” sem reagir;
  4. passou o dia postando em sua conta no Twitter manifestações pelo Brasil que contrariam a orientação do Ministério da Saúde pelo distanciamento social e isolamento domiciliar e com mensagens claramente golpistas.

Até agora, no entanto, não se ouviu uma única palavra das seguintes autoridades:

  • Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara
  • Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado
  • José Antonio Dias Toffoli, presidente do STF, e de nenhum ministro da Corte
  • Augusto Aras, procurador-geral da República
  • Sérgio Moro, ministro da Justiça, que condenara a realização de um festival anarquista que usou a imagem do presidente
  • Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, cujas orientações dos últimos dias foram jogadas no lixo pelo chefe
  • Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, nem nenhum dos generais do governo, em repúdio à defesa explícita, nas ruas e na presença do presidente, de palavras de ordem em defesa de um golpe militar