Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia avisa que pautas-bomba poderão ser resposta ao veto do fundo

Gustavo Zucchi

Com Jair Bolsonaro avisando que vetará o valor definido pelo próprio Planalto para o fundo eleitoral, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, alertou que a resposta da Casa Legislativa poderá ser no mesmo tom. Algo na linha das temidas pautas-bomba. Na visão de Maia, Bolsonaro tenta falar com uma parcela do eleitorado com a medida, mas acredita que o presidente poderá sair no prejuízo caso os deputados utilizem a mesma ferramenta.

“Imagina se o Parlamento também começa a falar para parte da sociedade?”, questionou Maia. Entre os exemplos de pautas que poderão aparecer no futuro e que obrigarão o presidente Bolsonaro a utilizar sua caneta para vetá-las estão promessas de campanha, como a anistia ao Funrural, uma redução no preço do óleo diesel e até mesmo uma política de valorização real do salário mínimo. Todos itens que se aprovados impactarão diretamente no orçamento da União, mas que desagradarão uma parcela considerável da sociedade caso sejam vetados pelo Planalto. “Se a equação é em tese quem faz mais aceno popular, a Câmara tem um acervo”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiaJair BolsonaroFundo Eleitoral