Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia ‘bombeiro’ é elogiado por deputados

Gustavo Zucchi

Com o governo parecendo estar com a faca nos dentes, pronto para comprar briga com o Congresso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai na direção oposta. A atitude de Maia diante da revelação de que Jair Bolsonaro está convocando aliados para atos contra o Congresso foi de bombeiro, enquanto aliados do presidente insistem em jogar gasolina na fogueira. Para quem esperava Maia pegando em armas, se decepcionou. O democrata emitiu apenas uma nota, sem citar o presidente da República e pedindo “respeito pelas instituições democráticas”. Em viagem à Espanha, disse “estar tudo tranquilo” entre os poderes, rejeitando a ideia de uma crise institucional entre Legislativo e Executivo.

Desde o ano passado, Maia tem defendido uma boa relação com o Planalto. Em especial devido a necessidade latente de aprovar reformas como a tributária, prioridade da Câmara neste ano. A postura do presidente da Casa Legislativa foi elogiada por outros deputados, mesmo entre aqueles que criticaram duramente Bolsonaro pela postura ante os protestos. “Tudo que o Bolsonaro sonha é que o Maia radicalize de volta. A atitude antidemocrática do presidente da República exige uma atitude democrática do presidente da Câmara e ele teve grandeza de fazer isso”, disse o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), por exemplo.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiaMarcelo ramosJair Bolsonaro