Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia confiante que texto principal da reforma será inalterado

Equipe BR Político

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na manhã desta quarta-feira, 7, que acredita haverá votos suficientes na Casa derrubar os destaques supressivos apresentados pela oposição e, assim, o texto principal seguir inalterado para o Senado.  “Acho que está tudo organizado, o resultado de ontem mostrou quase a mesma votação do primeiro turno. Tínhamos alguns deputados fora de Brasília que estão chegando hoje. Acredito que estamos com uma base hoje de 375 deputados para poder manter o texto principal da proposta”, disse. Na noite de ontem, os parlamentares aprovaram, em segundo turno, o texto da reforma da Previdência, por 370 votos a favor e 124 contra. A sessão de hoje, deve ser retomada a partir das 11h, mas dificilmente atingirá o quórum mínimo nesse horário.

Maia disse ainda que a portaria assinada ontem pelo secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho – que define critérios para estabelecer o que é renda formal para efeito do pagamento de pensão por morte no regime geral da Previdência e estabelece que nenhum segurado terá renda inferior a um salário mínimo -, esclareceu as dúvidas sobre a questão. Por isso, um destaque que trata desse assunto não deve, em sua avaliação, ser aprovado. “Com a portaria do secretário Rogério Marinho, que depois da promulgação da PEC vai virar lei complementar, ficou esclarecido que não haverá nenhuma perda para quem tem renda menor do que um salário mínimo”, disse.