Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Maia diz que MP da vacina será votada sem exigir termo de consentimento

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na noite de terça-feira, 15, que o relatório da Medida Provisória (MP) 1003/20, que trata da adesão do Brasil à aliança global pela vacina igualitária contra a covid-19, não vai incluir o termo de consentimento exigido pelo governo para vacinar a população. Segundo ele, a MP será votada na próxima quinta-feira, 17.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Foto: Michel de Jesus/Câmara dos Deputados

Ontem pela manhã, o relator da MP na Câmara, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP), havia afirmado que a exigência do termo seria incluída no texto que tramita no Congresso. A declaração foi dada após reunião com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto.

“Já acertamos com o relator que não haverá a inclusão do termo de consentimento exigido pelo governo na MP da Vacina, que votaremos nesta quinta-feira. Esse tema veio do governo, nunca foi uma demanda da Câmara”, escreveu Maia no Twitter.

O parlamentar ainda completou: “O relator @geninhozuliani não pode assumir a responsabilidade sobre um tema que nós não temos nenhum convencimento de que é o caminho correto”, concluiu Maia.