Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia irritado com prazo de ‘15 semanas para mudar o Brasil’

Equipe BR Político

Como preside a Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) sabe ser improvável atender ao apelo feito pelo ministro Paulo Guedes de que “temos apenas 15 semanas para mudar o Brasil” a movimentos de rua nesta semana. “Temos 15 semanas agora porque eles (governo) perderam um ano inteiro. A (reforma) tributária não chegou, a administrativa não chegou, perdemos um ano com a PEC Emergencial”, disse Maia em evento nesta sexta, 6, na Fundação Fernando Henrique Cardoso. Você leu aqui no BRP por que esse prazo de 15 semanas parece ser inviável.

Rodrigo Maia em evento na Fundação Fernando Henrique Cardoso

Rodrigo Maia em evento na Fundação Fernando Henrique Cardoso Foto: Hélvio Romero/Estadão

A paciência do deputado se consome, especialmente, desde que ele antecipou em horas usa volta da Espanha ao Brasil na segunda, 2, na tentativa de colocar ordem na casa com a votação do orçamento impositivo. Pela ocasião, tem sido castigado pela milícia digital, sendo chamado de golpista, pelo fato de a embaixada da Espanha no Brasil ter mencionado em publicação nas redes sociais que o parlamentarismo seria um dos temas da agenda com o presidente da Câmara – o rei Felipe VI teria até pedido desculpas ao presidente Jair Bolsonaro pela “gafe” da representação diplomática. Na quarta, 4, discordou de Guedes também, ao dizer que “o setor privado sozinho não vai resolver os problemas” gerados com o crescimento modesto de 1,1% do PIB. E tudo o que ainda lhe aguarda com os protestos marcados para o dia 15 contra o Congresso, turbinado pelo próprio Bolsonaro.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiaPaulo GuedesReformas15 dias