por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia na paralela a Bolsonaro

As recentes decisões e declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicam que ele desistiu de tentar construir pontes com Jair Bolsonaro e decidiu estabelecer, a partir do parlamento, um caminho paralelo para a discussão de alguns temas, inclusive econômicos, e para se contrapor a algumas agendas do governo. É sobre isso que escreve João Domingos em sua coluna neste sábado no Estadão. “Ao assumir a reforma da Previdência, os partidos de centro e centro-direita, aliados a Maia, vislumbraram uma bandeira política para o futuro, apesar de o projeto ser polêmico e enfrentar fortes resistências de corporações poderosas”, escreve. “É uma bandeira muito boa, que pode ser tirada de Bolsonaro, à medida que não se vê nele uma disposição forte para atuar em favor da reforma.”