Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Maia: ‘Não temos tempo a perder com retóricas golpistas’

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Como já virou tradição após os arrombos antidemocráticos de Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se manifestou em suas redes sociais contra as atitudes do presidente. Maia colocou lado a lado as duas atitudes do presidente da República que tem causado perplexidade no mundo: os ataques contra as medidas de prevenção ao coronavírus e a participação em atos que pediam a intervenção militar. “Não temos tempo a perder com retóricas golpistas. É urgente continuar ajudando os mais pobres, os que estão doentes esperando tratamento em UTIs e trabalhar para manter os empregos. Não há caminho fora da democracia”, escreveu Maia.

“Defender a ditadura é estimular a desordem. É flertar com o caos. São, ao todo, 2462 mortes registradas no Brasil. Pregar uma ruptura democrática diante dessas mortes é uma crueldade imperdoável com as famílias das vítimas e um desprezo com doentes e desempregados”, afirmou o presidente da Câmara. Maia foi vítima de ataques de Bolsonaro nesta semana, quando o presidente utilizou uma entrevista para criticar o trabalho do democrata. Neste domingo, além dos pedidos pela intervenção militar e um “novo AI-5”, a militância bolsonarista pedia a cabeça de Maia aos militares.