Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Maia: ‘Sou a favor que o Congresso trabalhe em janeiro’

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Em resposta ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira, 14, que é favorável à suspensão do recesso parlamentar em janeiro. A previsão é de que a última votação no Congresso seja realizada no dia 17, com a análise da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia Foto: Michel Jesus/Agência Câmara

Entre as pautas que carecem ser votadas, o deputado destacou a PEC emergencial. Na semana passada, o relator do texto, senador Márcio Bittar (MDB-AC), afirmou que a análise da proposta deve ficar para fevereiro.

“Concordo plenamente e já disse isso publicamente. Sou a favor que o Congresso trabalhe em janeiro para aprovar, principalmente, a PEC emergencial. Não há outra solução, já que o decreto de calamidade não será prorrogado”, escreveu Maia no Twitter.

O presidente da Câmara elencou ainda outros temas a serem votados pelo Congresso.

“Temos na pauta medidas relacionadas à vacina, o PLP 137 e a possibilidade de aprovação da CBS. Com mais de 180 mil mortos e com o agravamento da pandemia, o Congresso precisa estar atuante ao lado da população, contra o vírus, para ajudar neste momento tão difícil para o Brasil”, escreveu Maia.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo Maiarecesso parlamentar