Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mansueto: ‘Despesa com BPC inviabiliza o teto’

Vera Magalhães

O secretário do Tesouro do Ministério da Economia, Mansueto Almeida, disse nesta tarde ao BR Político que a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro sobre o BPC (Benefício de Prestação Continuada) na prática inviabiliza que se cumpra o teto de gastos constitucional já em 2021.

Secretário do Tesouro, Mansueto Almeida Foto: Amanda Perobelli/Reuters

“É praticamente impossível você conseguir 20 bilhões de reais de redução de uma outra despesa obrigatória para abrir espaço para essa nova despesa obrigatória”, me disse o auxiliar de Paulo Guedes (Economia).

Segundo ele, “uma despesa obrigatória nova tão grande nesse valor já para o próximo ano praticamente inviabiliza o teto dos gastos”.

A derrubada do veto saiu depois do fechamento dos mercados, mas deverá ser um fator a mais de instabilidade na Bolsa e na cotação do dólar nesta quinta-feira.

Diante da decisão do Congresso, vista como uma retaliação às investidas de Bolsonaro contra o parlamento, ganha importância a tramitação da chamada PEC Emergencial, que está na CCJ do Senado e cria gatilhos a serem acionados em caso de aumento de despesas acima do teto.

Tudo o que sabemos sobre:

Mansueto AlmeidaBpcvetoteto de gastos