Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Crivella diz que sofre ‘pré-conceito’ por ser ‘bispo’

Equipe BR Político

Na opinião do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), há uma espécie de perseguição em relação às ações e opiniões que ele emite, por conta de ser ligado à igreja. Ele se diz vítima de “pré-conceito“. “Por quê? Sou um bispo evangélico”, justifica, em entrevista à Folha.

O prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella

O prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella. Foto: Marcos de Paula/Estadão

Pouco mais de uma semana depois de ter mandando recolher da Bienal uma HQ que um beijo entre super-heróis homens, Crivella se defende das acusações de censura e diz que fez isso em acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente. O STF vetou a ação.

Na conversa, que durou 50 minutos, o prefeito nega que seus dogmas religiosos pautem seu governo. “Minha opinião pessoal pouco importa. A entrevista é com o prefeito. E um prefeito que não zela pelas crianças talvez esteja cometendo o pior dos seus equívocos. O que fizemos, repito, foi obedecer a lei”.

Crivella, apesar de ostentar um nível alto de rejeição, já se coloca abertamente como candidato à reeleição e afirma que tanto o apoio do presidente Jair Bolsonaro quanto o do governador do Estado Wilson Witzel (PSC-RJ) e até mesmo da esquerda seriam bem-vindos.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Marcelo CrivellacensuraLGBTBienal