Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Marco Aurélio admite peso político na pauta do STF

Equipe BR Político

Com aposentadoria compulsória para julho de 2021 no STF, quando completará 75 anos, o ministro Marco Aurélio Mello admitiu interferência política na definição da pauta da Suprema Corte, em entrevista ao site BBC Brasil. “Tem repercutido (peso político) na definição da pauta. Tem, nós não podemos negar. É a realidade”, disse o magistrado. Para ele, prossegue, “é um problema, é negativo. E aí você se sujeita à confecção da pauta segundo a política governamental em curso? Nós não estamos, assim, atrelados a qualquer política. A nossa política é de prevalência da Constituição Federal”.

Um dos reflexos desse peso político são as mudanças feitas recentemente pela presidência do STF na pauta, como o julgamento de ação sobre legalização do aborto em caso de infecção da gestante por zika e a descriminalização do porte de droga para usuários. “É ruim porque ressoa mal. Ressoa como consequência de um acerto com os demais Poderes, que eu não acredito que ele possa ter engendrado lá com o Executivo e o Legislativo”, critica.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Marco Aurélio MelloSTF