Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Marina diz que discurso de fraude em votos é ‘maneira de solapar democracia por dentro’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A ex-presidenciável Marina Silva classificou as tentativas do presidente americano Donald Trump de paralisar a contagem de votos e fazer colar um discurso de fraude na eleição presidencial que disputa como uma “maneira terrível de solapar a democracia por dentro”. 

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Na madrugada desta quarta-feira, 4, sem nenhum sinal claro de quem estaria na frente na disputa e antes do término da contagem dos votos, o presidente americano se declarou vencedor da eleição americana, sugeriu que houve fraude nas votações e prometeu ir à Suprema Corte do país para contestar o resultado, que até agora não está consolidado e não aponta vitória para nenhum dos dois candidatos.

“Independente de quem ganhar as eleições nos EUA, o descrédito da soberania do voto é uma maneira terrível de solapar a democracia por dentro”, escreveu Marina, que já foi candidata à Presidência da República três vezes. “Uma democracia pressupõe a igualdade política dos cidadãos. A vontade da maioria é construída com base no respeito a esse princípio elementar: uma pessoa, um voto. Não existem votos que valem mais do que outros. Todos os votos importam igualmente. Na democracia, isso confere legitimidade ao processo político eleitoral”, continuou. “Quando esse princípio é atacado por um gesto autocrata, o sistema democrático fenece e a vitalidade do estado para zelar pelo bem comum fica altamente comprometida.”