Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Marina: ‘Falta transparência pra lidar’ com desastre ambiental

Equipe BR Político

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, acusada de omissão pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no caso da mancha de óleo que destrói a fauna e flora marinha do litoral nordestino desde 2 de setembro, cobrou “transparência, agilidade e compromisso” do governo nesta segunda, 21, sobre o maior desastre ambiental marítimo do Brasil. Segundo o filho do presidente, o silêncio de Marina viria do fato de que o óleo é de origem venezuelana.

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva

Marina Silva. Foto: Gabriela Biló/Estadão

“Não há como estimar os prejuízos do óleo que atinge os estados do Nordeste. As consequências são terríveis pro ecossistema marinho, turismo e populações locais. Falta transparência, agilidade e compromisso do governo pra lidar com a situação grave”, escreveu ela no Twitter.

Como você acompanha aqui pelo BRP, o óleo é venezuelano, mas o mais importante, quem encomendou e quem era responsável pelo transporte da carga, ainda são incógnitas. O argumento do parlamentar se enquadra ao daqueles que culpam o fabricante da bala de fogo de um crime, por exemplo, sem questionar quem atirou ou encomendou o disparo.

Tudo o que sabemos sobre:

óleoPetróleoMarina SilvaNordeste