Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mas o Alceu Moreira gostou de acordo sobre etanol

Gustavo Zucchi

Se a bancada do Nordeste não ficou satisfeita com o acordo que aumenta a quantidade de etanol importado dos Estados Unidos isenta de tarifas, o presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, Alceu Moreira (MDB-RS), classificou o acordo como uma “vitória político-diplomática”. Em entrevista ao BRPolítico, ele disse que acompanhou as negociações entre a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e as autoridades norte-americanas. “Eles não consideravam absolutamente a hipótese de ter limite. Eles queriam comércio livre e colocaram nessa conta todos os apoios que os EUA têm dado ao Brasil”, justificou.

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Alceu Moreira (MDB-RS)

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Alceu Moreira (MDB-RS). Foto: Dida Sampaio/Estadão

“É certamente uma grande negociação em virtude dos acordos que teremos com os EUA daqui para frente”, disse. “Precisamos perceber que não há acordo em que só teremos vantagens. Todo acordo tem contrapartidas. E algumas delas para alguns setores podem ser prejudiciais aqui ou ali. O que temos que fazer agora é prospectar mercados para colocar açúcar e etanol”, completou.