Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

MBL nega que presos faziam parte do movimento

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Movimento Brasil Livre (MBL) negou que os dois homens presos na Operação Juno Moneta na manhã desta sexta-feira, 10, integrem a organização.

Líderes do MBL. Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Força-tarefa da Polícia Civil, Ministério Público de São Paulo e Receita Federal prendeu Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso, mais conhecido como Luciano Ayan. A dupla é investigada por lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio. As apurações miram suposta “confusão empresarial” entre o Movimento Brasil Livre e o Movimento Renovação Liberal (MRL), aponta o MP.

Em nota, o MBL afirma que “não existe confusão empresarial entre o Movimento Brasil Livre e Movimento Renovação Liberal, haja vista que o MBL não é uma empresa, mas sim uma marca, sob gestão e responsabilidade do Movimento Renovação Liberal – única pessoa jurídica do Movimento – o que é público e notório, inclusive posto publicamente em inúmeros litígios onde a entidade figura como autora e até mesmo Requerida”.