Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

MDB fala em não ser ‘nem oposição, nem situação’ e vai atrás de Bolsonaro

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Definida a candidatura de Simone Tebet (MS), o MDB vai atrás do prejuízo. Com a tropa de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) nos gabinetes fazendo campanha há semanas, a legenda terá de correr atrás de votos. Sem preconceito, o plano é ir atrás das mais diversas siglas e até mesmo do Palácio do Planalto. “Partido não é oposição nem situação”, disse Tebet logo após sua confirmação como escolhida para a sucessão de Davi Alcolumbre (DEM-AP).

“Independência não é oposição ao governo, mas apoio a pautas importantes”, afirmou. O líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM) prometeu inclusive buscar conversar com o Palácio do Planalto, que está com Pacheco. “Vamos buscar todos”, disse. Segundo Tebet, nos próximos dias o partido inicia conversas com Podemos, PSDB, Cidadania e PSL.

Simone Tebet, candidato do MDB à presidência do Senado. Foto: Divulgação