Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

MEC deve questionar adiamento do Enem

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A decisão de uma juíza de São Paulo determinando o adiamento do Enem deve ser questionada pelo Ministério da Educação. Ministros do STF ouvidos pelo BRP neste sábado dizem que pode até haver o adiamento da prova graças à pandemia do novo coronavírus, mas que não cabe a uma juíza federal de um Estado uma decisão que terá implicações nacional. Por isso, a chance de a liminar cair em alguma instância superior é elevada, de acordo com o entendimento dos integrantes da corte.

A juíza Maria Claudia Gonçalves Cucio determinou o adiamento do Enem, previsto para novembro, em decisão tornada pública na noite de sexta-feira. Ela alegou que a grave crise de saúde pública, que levou ao fechamento das escolas em todo o País, justifica o adiamento do exame.

O próprio MEC tinha anunciado, pouco antes da decisão judicial, o adiamento de um mês do Enem, de 11 e 18 de outubro para 22 e 29 de novembro. A pasta deve recorrer da decisão da Justiça Federal para tentar manter a primazia de definir a data das provas.