Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Megaleilão de petróleo será o mais caro

Equipe BR Político

O megaleilão de petróleo e gás natural a ser realizado na quarta, 6, na região do pré-sal será o mais caro e o dos campos mais nobres desde que a Petrobrás perdeu o monopólio da produção, em 1997. O governo pretende arrecadar R$ 106,5 bilhões – R$ 70 bilhões já estão garantidos com os lances que a estatal dará. O esperado é que poucas empresas tenham cacife para participar da disputa e que se unam em consórcio para dividir custos e risco. Sem muita competição, o ágio deve ser baixo, informa o Estadão.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, demonstrou otimismo com o leilão, mas admitiu que apenas 50% das áreas ofertadas poderão ser leiloadas, o que faria o governo redirecionar lá na frente novos esforços para novos leilões. Albuquerque lembrou de estudos que apontam redução da importância do petróleo na economia mundial daqui a 40 anos. “O importante é transformar nosso patrimônio em riqueza. Temos o que é considerada a área mais produtiva do mundo, o pré-sal”, disse ele em entrevista à Globonews nesta manhã de terça, 5.

Tudo o que sabemos sobre:

pré-salBento Albuquerquemegaleilão