Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mendes critica ‘inquisição’ contra Cabral

Equipe BR Político

Gilmar Mendes criticou na sessão de hoje da Segunda Turma do Supremo o uso de algemas nas mãos, cintura e pés no transporte do ex-governador do Rio, Sergio Cabral, durante escolta para exame de corpo e delito no IML.  Gilmar viu “abuso de autoridade” no ato e afirmou que a situação “caminha para a tortura em praça pública”.

“Essa forma de acorrentamento poderia ter justificativa em presos de alta periculosidade, o que não era o caso. O uso do cinto remonta à Santa Inquisição. É preciso tomar cuidado sob pena de daqui a pouco termos tortura por membros do Ministério Público e da Polícia Federal”, disse.  O ministro defendeu o envio do inquérito sobre o caso à Procuradoria-Geral da República (PGR), ao Ministério de Segurança Pública, ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ao Conselho da Justiça Federal (CJF) para a tomada das “providências devidas”.

Tudo o que sabemos sobre:

gilmar mendesSérgio Cabral