Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mercado de bikes tem aumento de 118% com pandemia

Júlia Vieira

Exclusivo para assinantes

Segundo o último levantamento da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), entre os dias 15 de junho e 15 de julho, o aumento de vendas de bicicleta em São Paulo foi de 102% em comparação com o mesmo período do ano passado. No Brasil, em meio à pandemia do novo coronavírus, o crescimento foi de 118%. A pesquisa, realizada com mais de 40 empresas associadas à entidade, mostra que a maior procura tem sido pelas chamadas “bicicletas de entrada”, com valores entre R$ 800 e R$ 2 mil. O perfil de uso como meio de transporte corresponde a 40% das vendas. 

O crescimento de vendas de bicicleta no Brasil foi de 118% Foto: Alex Silva/Estadão

“A alta procura segue uma tendência encontrada em várias partes do mundo por conta da pandemia: aos poucos, com a retomada das atividades, as pessoas estão procurando um meio de transporte mais seguro, para manter o máximo de distanciamento social possível”, diz nota da Aliança. Na Europa, países como Alemanha e França estão aplicando incentivos para a melhoria da infraestrutura de ciclovias. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que “essa deve ser uma nova era de ouro para o ciclismo.”

A Bicicletaria Bike Runners, localizada na Zona Leste paulista, teve um aumento de quatro vezes no fluxo de clientes na loja física. Na loja virtual, o aumento foi de sete vezes nas visitas e nas vendas. Para a loja, fatores como academias e parques fechados também incentivaram o maior interesse pelo veículo. Apenas nos 2 últimos meses, foram mais de 14 mil paulistanos comprando bicicletas nas lojas físicas, segundo a Aliança Bike.

O mercado das bicicletas elétricas, uma alternativa a carros e motos por conta do curto-benefício, também vivencia uma alta de vendas. A empresa especializada em bicicletas elétricas, a Pedalla, afirma que julho marcou o melhor mês na história da companhia. “As nossas vendas de bicicletas elétricas, entre junho e julho deste ano, foram cerca de 400% superiores ao mesmo período do ano passado”, explicou Alexandre Jaen, gerente comercial da empresa.

Tudo o que sabemos sobre:

transportecoronavírus