Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mesmo com derrota, Bolsonaro tenta faturar com aprovação do Fundeb

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Apesar de a PEC de renovação e ampliação do Fundeb aprovada na noite de terça-feira, 21, na Câmara ser considerada uma derrota para o governo, o presidente Jair Bolsonaro tentou faturar com o resultado da votação. Mais cedo, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, também tentou atrelar o resultado da votação ao governo.

O presidente Jair Bolsonaro respondendo a inferências sobre a reunião ministerial nesta terça-feira

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Reprodução/CNN

No primeiro turno, o texto-base foi aprovado por 499 votos a favor e 7 contrários. Eram necessários pelo menos 308 votos para passar a PEC. No segundo turno, o texto-base foi aprovado por 492 votos a favor e 6 contrários. Nos dois turnos, os votos contrários foram dados apenas por debutados bolsonaristas.

Em publicação no Facebook, o presidente escreveu: “Um Governo que faz na Educação. Transformamos o FUNDEB em PERMANENTE, aumentamos os RECURSOS e o colocamos na CONSTITUIÇÃO”, escreveu Bolsonaro.

O governo esteve afastado dos debates para construção do novo Fundeb e, nos últimos dias, trabalhou para desidratar o texto de relatoria da deputada Dorinha Seabra (DEM-TO). Apenas no último sábado, o Planalto enviou a alguns líderes uma proposta alternativa que previa a inclusão de um dispositivo para destinar parte dos 20% repassados pela União ao fundo à transferência direta de renda para famílias com crianças em idade escolar.

– FUNDO NACIONAL de DESENVOLVIMENTO da EDUCAÇÃO. – Um Governo que faz na Educação. – Transformamos o FUNDEB em PERMANENTE, aumentamos os RECURSOS e o colocamos na CONSTITUIÇÃO.

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quarta-feira, 22 de julho de 2020

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonarofundeb