Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Militares da FAB consideram branda pena de sargento preso na Espanha

Equipe BR Político

Militares da cúpula das Forças Armadas consideraram branda a pena determinada pela justiça espanhola dada ao segundo-sargento da Aeronáutica detido na Espanha com 39 quilos de cocaína em avião de apoio da comitiva do presidente Jair Bolsonaro, informa o Estadão. O sargento Manoel Silva Rodrigues foi condenado na segunda-feira, 24, a cumprir seis anos de prisão no país e a pagar uma multa de 2 milhões de euros (cerca de R$ 9,5 milhões).

Segundo os militares ouvidos pela reportagem, a pena foi “pequena” e “aumenta a sensação de impunidade”, considerando a gravidade do crime e a quantidade de droga apreendida.

Além de responder ao processo na Espanha, Rodrigues é réu no Brasil desde janeiro por decisão da Justiça Militar, por tráfico internacional de drogas por ter sido flagrado com a droga em sua mala durante uma escala do avião de apoio da comitiva de Bolsonaro, que viajaria ao Japão para reunião do G20. 

O Código Penal Militar, no entanto, prevê pena de reclusão de até cinco anos tanto para consumo e posse quanto para o tráfico de drogas.

Tudo o que sabemos sobre:

sargentofabcocaínaaviãoEspanha