Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Militares repudiam post de Weintraub

Vera Magalhães

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, escolheu o aniversário de 130 anos da proclamação da República para tratar a efeméride como o “primeiro golpe de Estado” do Brasil. No Twitter, o ministro disse que não se tratava de defender a volta da Monarquia, mas que a República foi um golpe que apeou do poder um dos gestores mais honestos e competentes da história do Brasil, o imperador dom Pedro 2º.

O revisionismo do titular da Educação não pegou bem no Exército, informa Marcelo Godoy na Supercoluna do Estadão. Ao tratar o marechal Deodoro da Fonseca,responsável pela República e primeiro presidente como golpista e “traidor”, o ministro feriu os brios dos generais –que ocupam postos relevantes no governo. Ele chegou a comparar o marechal ao ex-presidente Lula, alvo de profunda rejeição nas Forças Armadas.

“Nunca vi nada igual. Faltam educação e civismo ao ministro da Educação”, disse ao repórter um general que passou pelo Comando Militar do Planalto e pelo Comando Militar do Sudeste.

Não foi só com o Exército que o ministro tirou o feriado para se indispor. A pessoas que cobraram bom senso em sua postagem, respondeu com ofensas envolvendo pai e mãe dos internautas. Cobrado, apagou algumas das postagens mais agressivas.