Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Minc com sigilo bancário quebrado por caso Coaf

Equipe BR Político

Suspeitas da chamada “rachadinha”, prática por meio da qual assessores parlamentares devolvem parte do salário ao titular, atingiram o gabinete do deputado estadual Carlos Minc (PSB-RJ), ex-ministro do Meio Ambiente no governo Lula. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou a quebra de sigilo bancário dele com base na acusação feita pelo Ministério Público do Rio no pedido que resultou na quebra de sigilo de 95 pessoas e empresas ligadas ao hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

A decisão, que também atinge cinco assessores e ex-assessores do deputado, teve como ponto de partida os relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontaram movimentações atípicas nas contas deputados e ex-deputados da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), além de seus assessores – caso revelado pelo Estadão em dezembro de 2018.

Tudo o que sabemos sobre:

Carlos MincrachadinhaFlávio Bolsonaro