Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Minha Casa, meu FGTS

Equipe BR Político

Com o Orçamento apertado, o noticiário segue coalhado de malabarismos tentados pelo governo e pela Comissão Mista de Orçamento para conseguir verbas para bancar programas e gastos sociais. Nesta quarta, reportagem do Estadão mostra que a falta de recursos deve levar o governo a delegar a totalidade dos gastos com o Minha Casa, Minha Vida, ao FGTS.

Unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida em São Luís, no Maranhão.

Unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida em São Luís, no Maranhão. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Hoje, 90% da subvenção ao programa habitacional vem do fundo, e outros 10% de recursos do Tesouro Nacional. Já foi inclusive publicada uma portaria do Ministério do Desenvolvimento Regional permitindo que o FGTS arque com a totalidade do custo das obras do programa até o fim deste ano, mas a regra pode ser estendida também para 2020.

Com isso, fica reduzido o espaço para ampliar o limite de saques das contas do FGTS no programa de liberação desses recursos adotado pelo governo no início do semestre para destravar a economia. Esta semana começou a ser liberado o acesso ao programa Saque Certo. O trabalhador pode sacar até R$ 500 de contas inativas e um percentual do saldo no mês de seu aniversário.

 

Tudo o que sabemos sobre:

minha Casa Minha vidaFGTSOrçamento