Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministério da China fala em importar mais dos EUA que do Brasil

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A imprensa chinesa deu destaque neste fim de semana para os últimos movimentos do presidente Jair Bolsonaro relacionados ao que ele entende de combate ao coronavírus. O Huanqiu/Global Times escreveu sobre o conselho do chefe do Planalto para que as pessoas jejuassem no domingo, 5, enquanto o País passa pela ascensão da disseminação do vírus, informa Nelson de Sá, na Folha. A agência chinesa Xinhua fez um comparativo da covid-19 na América Latina, mostrando a escalada da doença no Brasil. O mais preocupante veio do diretor do ministério da Agricultura do país asiático, Wei Baigang, sobre a possibilidade de importar mais agora dos EUA que do Brasil. “As importações do Brasil não foram afetadas em março, e as importações dos EUA devem crescer”, agora que “a primeira fase do acordo comercial sino-americano foi implementada”, segundo informa o jornal Xin Jing Bao.

Jornal chinês escreveu sobre o conselho de Bolsonaro para que as pessoas jejuassem no domingo, enquanto o País passa pela ascensão da disseminação do coronavírus

Jornal chinês escreveu sobre o conselho de Bolsonaro para que as pessoas jejuassem no domingo, enquanto o País passa pela ascensão da disseminação do coronavírus Foto: Jason Lee/Reuters

Como você tem lido aqui no BRP, o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, se encarregaram recentemente de zombar da China no combate ao coronavírus, provocando reações da Embaixada da China no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:

Chinacoronavírusexportações