Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministério da Justiça registra 720 ocorrências de crimes eleitorais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Neste domingo, 15, o Ministério da Justiça informou que já registrou 720 crimes eleitorais pelo País. A maioria (169) foi relacionado à compra de votos, de acordo com o último boletim, divulgado às 13h pela pasta.

O ministro da Justiça, André Mendonça ,no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN) Foto: Isaac Amorim/Ministério da Justiça

Há também registro de 285 casos de boca de urna, concentração de eleitores (41), dano à urna de votação (1), desobediência às ordens da Justiça Eleitoral (129), desordem que prejudicam os trabalhos eleitorais (23), falsidade ideológica (3), fatos e imputações inverídicas, conhecidas como fake news, (26), impedimento ou embaraço ao exercício do voto (7) e transporte de eleitores (36).

Os crimes contra candidatos somaram 29: ameaça (21), tentativa de homicídio (4), lesão corporal (4). Os crimes comuns relacionados às eleições chegaram a 233: ameaça (101), furto (13), homicídio (8), tentativa de homicídio (8), lesão corporal (36), porte ilegal de arma de fogo (13,), roubo (18) e vias de fato (36).

Também foram registradas apreensões de 42 armas, de R$ 418.438,87 em dinheiro, 30.235,00 materiais de campanha e 126 veículos.

Prisões
Até o momento, foram registradas 583 prisões ou conduções às delegacias: 52 candidatos, 515 eleitores e 16 menores apreendidos.

Os dados foram reunidos pelo Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), em Brasília. O centro é formado por integrantes da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Ministério da Defesa, Tribunal Superior Eleitoral, representantes dos estados e de outros órgãos do governo federal, que têm acesso às ocorrências registradas durante o andamento das eleições nos municípios.