Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministério da Saúde completa 50 dias sem titular

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Com mais de 1,5 milhão de infectados pelo novo coronavírus e mais de 63 mil mortos em decorrência da doença, o Brasil completa 50 dias neste sábado, 4, sem um titular à frente do Ministério da Saúde.

Pazuello deve ficar como ministro da Saúde 'por muito tempo', segundo Bolsonaro

Pazuello deve ficar como ministro da Saúde ‘por muito tempo’, segundo Bolsonaro Foto: Erasmo Salomao/MS

A vaga deixada por Nelson Teich em 15 de maio é ocupada interinamente pelo general Eduardo Pazzuello. O presidente Jair Bolsonaro já indicou que o militar deve ficar por “muito tempo” no cargo.

Entre os três ministros que comandaram a pasta, Pazuello é o que registra o maior aumento no número de mortes e casos em sua gestão.

Luiz Henrique Mandetta, entre 26 de fevereiro e 16 de abril somou 30.425 casos e 1.924 mortes. Teich, por sua vez, entre 17 de abril e 15 de maio, registrou 184.541 novos casos e 12.676 mortes. Já o general, o único entre os três sem formação em medicina, entre 16 de maio e este sábado, somou 1.310.199 novos casos e 47.621 mortes em sua gestão.

É a primeira vez desde 1953 que o ministério fica tanto tempo sem um titular. Naquele ano, Antônio Balbino comandou de agosto a dezembro a pasta interinamente, enquanto também era chefe do Ministério da Educação (MEC). As duas pastas haviam acabado de se separar, de acordo com o Estadão.