Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministério de Damares pede suspensão de filme da Netflix

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), pasta chefiada pela ministra Damares Alves, pediu a suspensão da veiculação do filme Cuties, da Netflix, no Brasil. De acordo com nota divulgada nesta segunda-feira, 21, pela pasta, o pedido foi encaminhado à Coordenação da Comissão Permanente da Infância e Juventude (COPEIJ).

Foto: Reprodução/Twitter

O filme franco-senegalês, que deu o prêmio de melhor direção para Maïmouna Doucouré no Festival de Sundance, tem sido acusado de promover a sexualização infantil, especialmente por causa do pôster da Netflix, que mostra um grupo de meninas em um concurso de dança.

Em ofício assinado pela Secretaria Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), o secretário Maurício Cunha aponta que a produção, protagonizada por uma menina de 11 anos, possui, como pano de fundo, o fascínio pela dança, a busca pela liberdade, o desenvolvimento da identidade sexual e o conflito em relação à tradição religiosa de sua família. No entanto, segundo ele, a obra apresenta pornografia infantil e o roteiro pode levar à normalização da hipersexualidade das crianças em produções artísticas.

Além da suspensão do filme no Brasil, o ofício pede a apuração da responsabilidade pela oferta e distribuição de conteúdo pornográfico envolvendo crianças. “A SNDCA vê com extrema preocupação a perpetuação do conteúdo que, longe de ser entretenimento ou liberdade de expressão, na verdade, afronta e fragiliza a normativa nacional de proteção à infância e adolescência. Por isso, o caso requer a atuação da Comissão Permanente da Infância e da Juventude”, destacou Cunha no documento.