Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministro alerta oposição a ‘não esticar a corda’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Ministro da Secretaria de Governo, o general Luiz Eduardo Ramos declarou que o presidente Jair Bolsonaro nunca defendeu um golpe militar no País, mas alertou a oposição a “não esticar a corda”. A afirmação foi feita em uma entrevista à revista Veja, publicada em sua versão online nesta sexta-feira, 12.

A declaração de Ramos foi resposta a um questionamento sobre a possibilidade de um golpe militar no Brasil. O ministro citou que foi instrutor da academia do Exército por vários anos e que formou boa parte dos comandantes da Força, mas que eles veem como ofensiva a narrativa de que as Forças Armadas vão romper com o regime democrático. “O próprio presidente nunca pregou o golpe. Agora o outro lado tem de entender também o seguinte: não estica a corda”, disse.

Em outra raia, na mesma sexta-feira, Bolsonaro rebateu o entendimento do ministro Luiz Fux, do Su­pre­mo Tribunal Federal (STF), em liminar expedida a pedido do PDT de que o poder de “chefia das Forças Armadas é limitado” e que não há qualquer margem para interpretações que permitam sua utilização para “indevidas intromissões” no funcionamento dos outros Poderes. O partido entrou com uma ação no Supremo contra a Lei Complementar 97/1997, que define o emprego das Forças Armadas a partir do artigo 142 da Constituição.

“As FFAA (Forças Armadas) do Brasil não cumprem ordens absurdas, como p. ex. a tomada de Poder. Também não aceitam tentativas de tomada de Poder por outro Poder da República, ao arrepio das Leis, ou por conta de julgamentos políticos”, escreveu Bolsonaro em suas redes sociais em nota assinada também pelo vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo.

Tudo o que sabemos sobre:

Luiz Eduardo Ramosesticar a corda