Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministro argentino: ‘É só uma ideia’

Equipe BR Político

Um dia após o peso-real ser ressuscitado por Brasil e Argentina, autoridades monetárias dos dois países tentam controlar a repercussão nada trivial. O Banco Central do Brasil informou que não há estudo para a união das duas moedas. Já o ministro da Fazenda argentino, Nicolás Dujovne, afirmou nesta sexta, 7, que se trata, “por hora” de “apenas uma ideia”. Uma ideia que o ministro Paulo Guedes defende há, pelo menos, 11 anos, conforme lembra Helio Gurovitz no portal G1, embora, até pouco tempo atrás, o titular brasileiro da Economia tenha deixado claro que o Mercosul “não é prioridade” do atual governo.

“Vimos conversando há tempo a respeito (da moeda única) com Paulo Guedes. Por hora, é uma ideia que compartilhamos. Argentina e Brasil têm que se integrar mais e abrir mais suas economias entre nós mesmos e com o mundo (…) É a longo prazo e requer antes uma convergência em muitos aspectos: fiscais, tributários e trabalhistas (…) Um projeto tão ambicioso deve ser debatido em ambos os países e não tem prazo. Levaria muito tempo porque, antes, é preciso dar muitíssimos passos. Mas o primeiro, que é convergir na necessidade de embarcar na ideia, já foi dado”, disse Dujovne, informa o Clarín.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Argentinamoeda únicaPaulo Guedes