Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministro condiciona ressarcimento à identificação do culpado da mancha

Equipe BR Político

No 60º dia do registro das primeiras manchas de óleo no Nordeste, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, condicionou o ressarcimento a todos os envolvidos no resgate da substância contaminante do litoral brasileiro à identificação do responsável pelo derramamento do material. Entre os envolvidos o ministro citou a Marinha e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“A Petrobras, de forma voluntária, colocou todos os seus meios de contenção e análise à disposição da sociedade brasileira. É voluntário, porque não definiu pagamento. Depois vamos ver como isso vai ser ressarcido”, acrescentou o ministro nesta terça, 29.

Como você tem lido aqui no BRP, o óleo tem origem venezuelana, o que não quer dizer que o mesmo tenha sido transportado ou encomendado por venezuelanos. Um dos maiores desastres marinho ocorrido no mundo, no qual 70 mil toneladas de óleo foram vazados do petroleiro Prestige, na Espanha, levou nove anos para ser investigado, considerando que eram conhecidos a bandeira do barco, o armador e o segurador.