Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministro da Defesa condena agressão a imprensa

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Ministério da Defesa publicou nesta segunda-feira, 4, uma nota em que o ministro Fernando Azevedo e Silva afirma que as Forças Armadas “estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade” depois das novas investidas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em manifestações pelo fechamento do Congresso e STF com participação do próprio presidente. A instituição era cobrada por uma posição depois que Bolsonaro mencionou o seu apoio em seu discurso a manifestantes. Além da defesa dos valores democráticos, a nota repudiou as agressões à imprensa que ocorreram no ato em Brasília.

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável”, diz o texto. “A liberdade de expressão é requisito fundamental de um País democrático”. Um dos ônus do ato que ocorreu em frente ao Palácio do Planalto no domingo, 3, foi a agressão física de profissionais da equipe do Estadão que cobria o evento por apoiadores de Bolsonaro. Nesta segunda, o presidente minimizou o episódio, afirmou que não viu a violência ao fotógrafo Dida Sampaio e a outros membros da equipe de reportagem e “se houve”, partiu de “possíveis infiltrados”.

No discurso durante o ato que endossava pautas antidemocráticas e mais uma vez pedia intervenção militar, Bolsonaro criticou os freios que vêm sendo impostos às suas sanhas autoritárias pelos demais Poderes e disse ter apoio do povo e das Forças Armadas. “Vocês sabem que o povo está conosco. As Forças Armadas, ao lado da lei, da ordem, da democracia, da liberdade e da verdade, também estão ao nosso lado. Quanto aos algozes, peço a Deus que não tenhamos problema esta semana, porque chegamos no limite. Não tem mais conversa. Daqui para frente, não só exigiremos. Faremos cumprir a Constituição. Será cumprida a qualquer preço.”

Leia a nota publicada pelo Ministério da Defesa:

Marinha, Exército e Força Aérea são organismos de Estado, que consideram a independência e a harmonia entre os Poderes imprescindíveis para a governabilidade do País.

A liberdade de expressão é requisito fundamental de um País democrático. No entanto, qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável.

O Brasil precisa avançar. Enfrentamos uma Pandemia de consequências sanitárias e sociais ainda imprevisíveis, que requer esforço e entendimento de todos.

As Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade. Este é o nosso compromisso.

Fernando Azevedo e Silva

Ministro de Estado da Defesa