por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministro do Turismo diz que Bolsonaro nunca lhe cobrou explicações

Equipe BR Político

Investigado por suposto envolvimento em esquema de candidaturas laranjas do PSL na eleição de 2018 em Minas Gerais, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro nunca lhe cobrou explicações sobre o caso, e que uma possível exoneração só ocorreria se, no fim das investigações, ficasse comprovada a participação do ministro. “Eu acredito que o presidente olha para mim e pensa: ‘Eu não vou exonerar um ministro por denúncias que não têm a mínima comprovação’. É isso que me mantém no cargo”, avaliou, em entrevista ao Globo.

Na semana que vem, Álvaro Antônio tem uma audiência marcada no Senado para prestar esclarecimentos sobre o caso. No entanto, ele acredita que a data precisará ser reagendada. “Provavelmente, eu seria descompatibilizado novamente para votar o segundo turno da Previdência”. Sobre sua atuação no ministério, Álvaro Antônio diz que está em estudo a flexibilização de visto para a China e para a Índia, e também a promoção de uma audiência pública a respeito de iniciativas turísticas na Bacia de Angra.