Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ministro sugere que UNE fabrique ‘cachimbo’ para repor receita

Vera Magalhães

O ministro Abraham Weintraub (Educação) ataca novamente nas redes sociais. Desta vez, numa live com representantes do movimento de direita UNB Livre, o ministro e estudantes comemoram o fato de a nova carteirinha estudantil prescindir de intermediação da UNE (União Nacional dos Estudantes).

Um dos alunos diz que são mais de R$ 500 milhões por ano que não vão para a UNE. “Que coisa boa”, saúda. Em tom de chacota, Weintraub diz em seguida: “E não temos preconceito nenhum. Quem quiser fazer carteirinha com eles pode continuar pagando R$ 35 para eles. E também a gente tá pensando em desenvolver um curso de artesanato para que eles possam repor a verba deles que eles vão perder: cachimbo de epoxi”, diz ele, rindo e fazendo um “joinha” com a mão.

Com mais uma lacração nas redes, o ministro não esconde o caráter revanchista de uma política de governo, deixando claro que seu objetivo é atingir economicamente uma entidade que o governo considera de oposição.

Além disso, estigmatiza uma parcela dos estudantes universitários, novamente associando-os ao consumo de drogas.

Tudo o que sabemos sobre:

Abraham Weintraubcarteira de estudante