Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Modulação’ a la Supremo

Equipe BR Político

Em sua coluna desta terça-feira no Estadão, Eliane Cantanhêde mostra que o País aguarda com a respiração presa pela decisão do STF, nesta quarta-feira, que vai definir o destino do compartilhamento das informações da Unidade Financeira de Inteligência (ex-Coaf) e da Receita Federal com órgãos e investigação.

Ela diz que, de novo, diante de decisões com potencial de impopularidade, o STF busca uma inviável “modulação”. “O que é “modulação”? É a tentativa de votar a favor dos investigados e contra a vontade da sociedade, mas tentando maneirar e reduzir a avalanche de críticas. Ou seja: o STF se prepara para decidir contra o compartilhamento de dados, tão importante para o trabalho do MP e da PF, mas já pedindo desculpas e amenizando a decisão. Além de dividir responsabilidades”, escreve ela.

A colunista lembra que assim como a decisão sobre o fim da prisão em segunda instância tinha Lula como principal alvo, a de quarta-feira diz respeito ao prosseguimento ou não das investigações sobre a movimentação financeira atípica de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. “Pode-se concluir que o STF tenta chegar a fórmulas um tanto milagrosas para a UIF e a Receita compartilharem dados de uns, não de outros, dados tais, não quais. No caso da segunda instância, não funcionou. Vamos ver se agora funciona.”