Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moraes contraria Toffoli e mantém comissão que avalia impeachment de Witzel

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Em mais uma derrota para o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes revogou a decisão do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, e manteve a comissão especial formada na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) para avaliar o impeachment de Witzel.

O ministro do STF Alexandre de Moraes

O ministro do STF Alexandre de Moraes Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

A denúncia por corrupção e lavagem de dinheiro em esquema de desvio de verbas da saúde no Rio feita hoje contra Witzel dificulta ainda mais a sobrevivência do ex-juiz diante da autorização para continuidade dos trabalhos na Alerj.

“Julgo improcedente o pedido, mantendo a plena validade do art. 1º do Ato 41/2020, editado pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e regular a consequente composição da Comissão Especial, ficando revogada a medida liminar deferida”, determinou Moraes.

No mês passado, a defesa de Witzel recorreu ao STF para travar o processo na Alerj. Os advogados alegaram que a assembleia descumpriu jurisprudências da Corte ao criar uma comissão especial sem votação e sem proporcionalidade de partidos.